Os jovens de Alfredo Wagner estão isentos do serviço militar obrigatório, entretanto, o Exército faz um cadastramento e emite um certificado para comprovar a quitação do serviço militar. Este ano, 99 alfredenses do sexo masculino, nascidos em 1993 prestaram seu juramento à Bandeira e à Pátria. Na ocasião foi lembrado valores cívicos e éticos tão importantes em nossos dias.
O poeta OLAVO BILAC, patrono do Serviço Militar, em notável campanha por todo o país, pregou nos anos de 1915 a 1916 a necessidade do Serviço Militar, como preito de amor á Pátria. Mostrou aos brasileiros – e suas palavras são lembradas até hoje – a nobreza de dever militar.
Nenhum país poderá existir livre e soberano, no estado atual da política mundial, sem dispor de forças que zelem por sua segurança e o defendem de agressões externas ou internas.
São as Forças Armadas do Brasil: Marinha, Exército e Aeronáutica, de imperiosa necessidade para ávida da Nação.
O recrutamento para o Serviço Militar nos municípios é iniciado pelas Juntas de Serviço Militar, as quais são presididas pelos Prefeitos Municipais, conduzidas pelos Secretários e coordenadores pelos Delegados de Serviço Militar. Nos Municípios Tributários os cidadãos são encaminhados para Organizações Militares onde são selecionados e alguns incorporados para prestar o Serviço Militar Inicial. Os não selecionados e aqueles que se alistarem em Municípios não Tributários, como 99 jovens de Alfredo Wagner, são liberados e recebem o Certificado de Dispensa de Incorporação, Certificados de Isenção
ou Certificado de Dispensa do Serviço Alternativo.
A responsabilidade para com a Pátria não encerra com o recebimento destes certificados. Existem diversas formas de servir a Pátria, nas Indústrias, no Comércio, no Serviço Público, no campo ou nos quartéis. Trabalhando em qualquer atividade, estarão ajudando a construir a grande Nação Brasileira.
Servir á Pátria é um dever sagrado de todos os brasileiros.
É o caso destes jovens que foram dispensados de incorporação, mas que tem deveres a cumprir, pois estão sujeitos a convocações posteriores para atender caso de perturbação
da Ordem e de calamidade pública, ou para atender necessidade de mobilização.
Onde quer que estejam não deverão jamais esquecer do juramento solene que prestaram de lutar pela PÁTRIA, caso for doando a própria vida.
A Pátria somos todos nós, unidos pelos mesmos sonhos, ideais, tradições e esperança.
Nós Somos o Brasil!
Posted in Sem categoria

Deixe um comentário sobre a notícia!