O Jornal Alfredo Wagner tem destacado em alguns de seus números a grande vantagem para o município que representa o incentivo ao Turismo. Esta indústria é a que mais cresce no mundo e a que melhor fixa os jovens em suas terras e gera renda para tanto para o município quanto para os proprietários de pousadas, restaurantes, parques, etc.
Na recente reunião realizada na sexta-feira, dia 24 de maio como a primeira Etapa Municipal Preparatória da 5ª Conferência Nacional das Cidades uma das reivindicações que foi encaminhada está “o apoio da Prefeitura para que empresas instalem-se no município e possam gerar empregos. Segundo a comunidade, o comércio dentro do município é bastante atuante, mas ainda existe um atraso na indústria geradora de empregos, o que obriga em especial os jovens, a mudarem-se para outras cidades”.
Apesar do Texto não estar bem redigido e ser um tanto confuso, podemos destacar três pontos importantes:
a – empresas para gerar empregos no município;
b – fixação dos jovens na terra;
c – acelerar o comércio.
a) cultura da cebola, apesar de sazonal, gera muitos empregos na cidade. Tanto é assim que a mão de obra aqui em Alfredo Wagner não é suficiente e vem gente de cidades vizinhas para a época da colheita e do plantio.
b) obrigar um jovem a fixar no campo é o mesmo que amarrar e cortar as asas de um pássaro. Não se pode obrigar ninguém a fixar-se em lugar algum. É próprio da liberdade do ser humano buscar novos lugares para viver e trabalhar.
c) o circulo vicioso de uma cidade pequena do interior com velho costume de fiado e caderneta é o que atravanca o comercio nesta pujante e rica cidade. Não é trazendo mais gente para comprar fiado que o comércio vai progredir.
Enquanto muitos choram e ficam a espera que o Poder Público, seja ele de que esfera for, Federal, Estadual ou Municipal traga benefícios, ainda que pequenos, muitos empresários já estão lucrando com a indústria do turismo aqui mesmo em nossa cidade.
Publicamos uma estatística do número impressionante de turistas que Alfredo Wagner já atrai, mesmo sem uma campanha maciça e direcionada.
Até junho do ano passado podemos afirmar que Grupos da Terceira Idade, Campeonatos de Laços, Cavalgadas, Encontros de Corais, de Escritores, de Motos, de Carros Antigos, Pousadas e Restaurantes, já atraíram mais de 10 mil pessoas, injetando no município mais de 1 milhão de Reais, num calculo bem abaixo do que poderá ser a realidade.
No IX Encontro de Corais realizado na Catuíra em comemoração a 160 anos da Colônia Militar Santa Tereza (faremos uma reportagem especial no próximo Jornal Alfredo Wagner) reuniu mais de 600 cantores e cerca de vinte ônibus de diversas partes de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.
O Encontro foi magnífico, mas faltou olhar este evento como uma grande oportunidade de atrair turistas. A Prefeitura Municipal falhou em não ter lá um Stand com informações, folders e vídeos de nossa Cidade. Faltaram barracas com produtos da cidade para oferecer aos visitantes. Faltaram stands das pousadas mostrando o que tem de melhor.
O Encontro de Carros Antigos organizado pelo pujante grupo “Antigos do Barracão” também foi uma ocasião perdida pela Prefeitura, infelizmente.
E assim… enquanto alguns choram a falta de dinheiro e vão a Brasília implorar as migalhas que sobram, deixam escapar entre os dedos esta maravilhosa fonte de receita que é o turista.
Até quando a cidade vai viver de esmola pública?
Enquanto isso, como eu disse, empresários e produtores culturais estão trabalhando para fazer o Turismo acontecer!

Posted in Sem categoria

Deixe um comentário sobre a notícia!