ROGÉRIO SARDELLA
rogerio%20sardela%20foto%20nova.jpgArtigo: ‘O programa BBB’

Para se comunicar com o colunista, envie e-meio para rogeriosardelacontato

BBB

Começou mais uma edição do BBB – Big Brother Brasil. Em sua 14ª edição, o reality show reúne anônimos, entre homens e mulheres, na disputa por uma grande quantia em dinheiro, que se torna insignificante para a emissora carioca, que arrecada muito, mas muito mesmo, com patrocínios.

Enquanto isso, os participantes, na fogueira de vaidades, vão sendo eliminados semana após semana, até que se completem os três meses, se defina o vencedor e a ‘atração’ termine, para que logo em seguida poucos se lembrem quem foram eles.

A verdade é que a TV Globo encontrou uma forma de ganhar dinheiro fácil, utilizando de pessoas sedentas por fama e dinheiro, mesmo que para isso seja preciso mostrar partes íntimas, falar palavrões, cair na bebedeira ou se deitar com desconhecidos embaixo de edredons.

Fico a pensar sobre o que levou o jornalista/apresentador ainda a continuar no comando do BBB, limitando seu talento com um programa de tão baixo nível.

Por acaso teria ele se tornado um segundo Roberto Carlos, que só aparece uma vez ao ano? Salário milionário?

Vindos de diferentes partes do Brasil, os participantes do reality show deixam suas famílias, amores, empregos e que se dane o mundo! Querem mais é aproveitar a vitrine global.

Quem acredita que em dia de paredão os votos divulgados são realmente confiáveis e que o vencedor também seja escolhido pelo público? Poderia tudo não passar de um jogo de cartas marcadas?

Se a fórmula ainda resiste certamente é porque ainda há empresas que patrocinam e pessoas com estômago, ouvido e olhos para ‘apreciar’.

A impressão é que o BBB ainda tem muito fôlego pela frente. Infelizmente.

Rogério Sardella

Posted in Sem categoria