neuro-marketing.jpg
Já “curtiu” um post hoje? Já compartilhou uma foto com os ami­gos naquela rede social? Já verificou o bate-papo no seu smartphone?

Os verbos curtir, compartilhar, publicar são mais próximos de nós do que o nosso vizinho! Incontestável o rápido processo de evolução dos meios de comunicação, mudando os hábitos da sociedade. Junto a ela, modificaram-se os comportamentos humanos e, acima de tudo, nossa forma de reter e compartilhar informações e conhecimento.

Sabemos diferenciar informação e conhecimento?

Conhecimento requer reflexão, questionamento, esforço mental, atividade intelectual… apregoam vários autores. Por outro lado, as informações são meras exposições, são superficiais, conteúdos triviais, conforme ditam outros autores.

Existem várias teses em linhas paralelas, criticando os efeitos da tecnologia no nosso cérebro como o fato de perdermos a capacidade de sermos pensadores atentos. A internet fornece a possibilidade de realização de várias atividades de forma simultânea, porém sem o questionamento das mesmas estarem sendo eficientes ou, por outro ponto, permitindo novas descobertas e desenvolvendo novas formas de pensar.

Anos atrás, saber endereços, telefones e datas de aniversário na tal “decoreba” era uma necessidade e não uma opção, ao passo que hoje temos o Facebook para nos informar os aniversários, as agendas eletrônicas nos celulares para nos lembrar, o GPS para nos direcionar aquela rua. Chego à conclusão que temos praticidade, e nossa mente delega a aquisição desses dados à tecnologia, porém estamos, por outro lado, ampliando a capacidade de conhecimento e criatividade? Podemos chamar de cultura digital????

Temos contrastantes pontos de vistas de estudiosos para definições de inteligência, informação, conhecimento, capacidade do cérebro. Por fim, precisamos, em primeira instância, nos questionar como estamos retendo informações, absorvendo conhecimento, utilizando e reagindo a tantos estímulos tecnológicos.

Assim, o que a tecnologia tem feito com nossa mente não é um assunto para um “clique”.

RENATA CARONE SBORGIA é Especialista em Língua Portuguesa e em Gestão Educacional com livros publicados na área da Educação.

Enviado com MailTrack
39e5c4bfd0b126ef8666a0de9fe232e9e248ffdf.png

Posted in Sem categoria