06/09/2017

Oito entre 12 veículos online analisados em agosto pela Torabit, plataforma de monitoramento, análise e mobilização nas redes sociais, tiveram queda na taxa média diária de engajamento nas redes sociais. O índice calcula a média diária de engajamento pelo público no Facebook, Twitter e Instagram dos veículos. A taxa mede quanto os leitores de cada veículo gostam, comentam ou compartilham os seus conteúdos.

Segundo o ranking divulgado mensalmente pela plataforma, apenas Estadão e IstoÉ mantiveram a taxa do mês anterior. Valor Econômico e Terra cresceram em engajamento 17,65% e 5,13% respectivamente. Já o UOL perdeu 15,4%, seguido pela Veja, com queda de 14,19% nas interações.

O gaúcho Zero Hora manteve a liderança na taxa média de engajamento diário nas redes sociais, com marca de 3,37%, quase um por cento abaixo da taxa conseguida no mês anterior.

As maiores taxas de engajamento no Facebook são do UOL com 4,84% de taxa. Em agosto, o UOL foi quem mais cresceu na plataforma em número absoluto (+77.127 mil fãs) e também em número percentual (quase 1%). Em quantidade de seguidores nas plataformas, o R7 ainda lidera com 13,2 milhões de fãs, seguido pelo UOL com 7,8 milhões.

No Twitter, o UOL também lidera, com taxa de 0,44% de engajamento. A liderança de seguidores, no entanto, é da Veja, com mais de 7,9 milhões de leitores. Em segundo lugar, aparece a Folha de S. Paulo, com mais de 5,9 milhões.

No Instagram, o líder é o R7, com 1,8 milhão de seguidores, acompanhado em segundo lugar por O Globo, com quase 820 mil seguidores. No Instagram quem lidera a interação com o leitor é o Zero Hora, com 7,78%.

Para calcular a taxa de engajamento diário, o Torabit utiliza a soma de ações que os internautas fazem em cada rede (curtem, comentam ou compartilham) multiplicada por cem e dividida pelo número de seguidores do veículo nessa rede ao final de cada dia. O resultado, em percentual, é o índice diário de engajamento em cada rede. A taxa de engajamento num período é a média das taxas de engajamento de cada dia do período.

Para compor o índice final, calcula-se a taxa média, a soma das taxas médias mensais obtidas por cada veículo dividida pela quantidade de redes. O resultado, em percentual, permite comparar qual leitorado é mais ou menos engajado em relação aos conteúdos ofertados nas páginas oficiais de cada veículo em cada uma das plataformas sociais analisadas.

Deixe um comentário sobre a notícia!