Posted: 27 Sep 2017
Eu sei, jetpacks existem há muito tempo, mas eles ainda carecem de autonomia e segurança. Por isso, a Boeing lançou um concurso que vai premiar quem inventar uma máquina voadora pessoal, segura, ultracompacta e silenciosa. O GoFly Prize terá duração de dois anos e vai oferecer US$ 2 milhões em prêmios, sendo US$ 1 milhão para o grande vencedor.

O concurso não estabelece um design específico: pode ser um jetpack, um táxi voador com um único assento ou qualquer outra coisa que vier na sua cabeça. Mas há algumas regras: a máquina voadora deve transportar uma pessoa por 20 milhas (32 km) sem exigir recarga ou reabastecimento; além disso, a decolagem e o peso devem ser feitos na vertical (ou o mais próximo possível da vertical).

E por que resolveram fazer o concurso agora? A ideia veio da empreendedora Gwen Lighter, que conseguiu o patrocínio da Boeing. Segundo ela, por causa das inovações surgidas nos últimos anos, como impressão 3D, melhorias nas baterias e drones ultraleves, esta é a “primeira vez na história em que algo como esses dispositivos voadores pessoais podem ser construídos”.

O GoFly será dividido em três etapas. A primeira vai oferecer dez prêmios de US$ 20 mil para as equipes que entregarem as melhores especificações técnicas no papel. A segunda terá quatro prêmios de US$ 50 mil para os melhores protótipos e especificações revisadas. Por fim, quem melhor conseguir voar com seu dispositivo pessoal (em 1º de outubro de 2019) terá direito ao prêmio de US$ 1 milhão.

Também haverá prêmios específicos, de US$ 250 mil para o projeto mais silencioso, US$ 250 mil para a máquina voadora pessoal mais compacta e US$ 100 mil para quem apresentar o avanço mais disruptivo.

Durante o concurso, as equipes receberão mentoria e a expertise técnica dos funcionários da Boeing e outras empresas da indústria aeronáutica. Se você acha que pode competir, as inscrições já estão abertas.

Com informações: Ars TechnicaEngadgetThe Verge.

Deixe um comentário sobre a notícia!