É bom que a primeira vez que se faz esta bênção na família, que se leia todo o texto juntos, para que as pessoas possam entender a origem e o significado desta tradição. 
Por ocasião da “Solenidade da Epifania”, existe no Ritual Romano antigo, a louvável tradição de abençoar a casa dos fiéis com a “Bênção da Epifania” ou “Benção para o Ano Novo”.
Este é um sinal que cristãos vivem nacasa e um sinal da bênção de Deus sobre ela.
 

Essa bênção era tradicionalmente feita pelo pároco, mas é possível que também os fiéis invoquem esta benção de Deus para o seu lar, até porque seria pastoralmente impossível atender territorialmente toda a paróquia, e a maioria das pessoas, inclusive sacerdotes, nunca ouviram falar desta bênção.
Trata-se é claro, de uma tradição antiga, mas que nunca foi proibida pela Santa Igreja, apenas foi caindo no esquecimento, como muitos costumes bons e salutares da nossa Santa Igreja. E embora não seja muito conhecida no Brasil, tem se difundido cada vez mais esta abençoada tradição.
Pode-se fazer a bênção sozinho(a) ou com seus familiares. Neste caso, enquanto o pai da casa invoca a benção de Deus, a mãe ou outra pessoas asperge o lugar com água benta, e outro inscreve as letras na parte de fora das passagens e portas.
Este costume, registrado em documentos desde o século XVI, é com certeza de origem anterior. Foi encontrado pela primeira vez no «Sacramentário Gelasianum Vetus» (na metade do século sete)para abençoar a casa no ano novo ou quando havia uma mudança de residência.
Essa tradição é baseada nos tempos da Igreja primitiva, onde os primeiros cristãos desejavam proteger e abençoar seus lares, identificando-se como Povo de Deus, em analogia ao que fizeram os hebreus no cativeiro do Egito quando marcaram as portas de suas casas com o sangue do Cordeiro Pascal (Ex 12, 12–13) e como as assinalaram também depois na terra prometida (Deut 6, 9).
Com esta inscrição invocamos a benção de Nosso Senhor que em Sua Encarnação no ventre de Maria, pelo poder do Espírito Santo, veio como a Luz do mundo para salvar o homem das trevas do pecado. Assim, invocamos esta benção para os nossos lares e reivindicamos a soberania de Cristo para os espaços onde vivemos e trabalhamos.
A Solenidade da Epifania ocorre no dia 6 de janeiro. No Brasil, se esta data não cai no Domingo, é transferida para o Domingo seguinte, a fim de que todos participem.
Neste ano de 2017, a Epifania cairá numa sexta-feira; portanto, penso que pode-se fazer esta bênção na sexta (dia 6) ou no domingo (dia em que será comemorada liturgicamente).
Deve-se marcar por cima das portas e passagens da casa, do lado exterior, a seguinte inscrição com o giz: os dois números (cifras) iniciais do ano; as siglas C+M+B, sendo que cada letra é intercalada com o sinal da Cruz; e em seguida os dois números (cifras) finais do ano. Costuma-se colocar também uma cruz em cima da letra ‘M’, ficando três cruzes.
As siglas «C M B» significam: «Christus Mansionem Benedicat», ou seja: «Cristo Abençoe esta Casa».
Santo Agostinho as explicavam também como: «Christus MultorumBenefactor», que significa: «Cristo benfeitor de muitos».
Representa também os tradicionais nomes dos três Reis Magos: Caspar (Gaspar), Melchior (Melquior ou Belquior) e Balthazar (Baltazar). Tradicionalmente esta inscrição deve permanecer até a Solenidade de Pentecostes, ou se desejar, até o próximo ano.
Para o ano de 2017 a inscrição foi assim:
Epifania quer dizer “Manifestação do Senhor”. Com o nascimento de Jesus, Deus manifesta Seu desejo a todos os homens: Sua vontade de ter novamente Seus filhos a Seu lado e de pôr em prática o Seu Plano de Amore Salvação.
A Igreja celebra três Epifanias, ou seja, três importantes manifestações de Cristo: A primeira aos Magos do Oriente (Mt 2, 1-12); depois a São João Batista no Jordão (Mt 3,13-17); e por fim aos discípulos de Jesus, no começo de Sua vida pública com o milagre das Bodas de Caná (Jo 2, 1-12).
Os magos (ou sábios) representam hoje os povos de todas as nações, raças e línguas, que acolhem o chamado de Deus deixando-se guiar pela luz da estrela até encontrar Jesus.
Da passagem bíblica do Evangelho de Mateus, sabemos apenas que eram magos, que vieram do Oriente e que como presente trouxeram ao Menino Jesus o ouro, o incenso e a mirra; e que depois de O adorarem voltaram para suas terras por outro caminho, fugindo de Herodes.
De acordo com a tradição da Igreja do século I, estes magos eram homens poderosos e sábios, de nações ao leste do Mediterrâneo.
Antigamente, os conhecedores de medicina, astrologia e outras ciênciaseram chamados de magos ou sábios.
Provavelmente não eram reis, mas devido a seus conhecimentos científicos, tornavam-se conselheiros de reis e exerciam muita influência em seus países. O título de “Reis” com certeza deve ter sido influenciado pelo Salmo 71, que diz:

«Os reis de Társis e das ilhas lhe trarão presentes, os reis da Arábia e de Sabá oferecer-lhe-ão seus dons. Todos os reis hão de adorá-lo, hão de servi-lo todas as nações.» (Sl 71, 10-11)

E talvez por ser três o número dos presentes, a tradição nos deixou que foram três personagens; sendo que os nomes (Gaspar, Melchior e Balthazar) foram atribuídos pela primeira vez por São Beda.
Até o ano de 474 d.C. seus restos mortais (descobertos pela imperatriz Santa Helena, mãe de Constantino) estiveram em Constantinopla, a capital cristã mais importante no Oriente; em seguida foram trasladados para a catedral de Milão (Itália). Em 1164 foram trasladados para a cidade de Colônia (Alemanha), onde permanecem até nossos dias.
Os nomes atribuídos aos magos são bastante significativos.
– Gaspar quer dizer: «Aquele que vai inspecionar», ou seja, aqueleque vai verificar e confirmar a vinda do Messias.
– Melquior quer dizer: «Meu Rei é Luz», é a grande confirmação da Realeza de Jesus: a Luz do Mundo.
– E Balthazar quer dizer: «Deus manifesta o Rei».
Os magos ofereceram a Jesus presentes típicos de suas regiões: ouro,incenso e mirra. Também os presentes têm o seu significado.
– Com o ouro reconheciam a realeza do Menino, o ouro quer dizer queJesus é Rei.
– O incenso é o que se oferece a Deus nos altares em sinal de adoração.Com o incenso a humanidade reconhece a divindade do Menino que nasceu.Jesus é Deus Verdadeiro.
– A mirra, uma planta amarga, conforme o costume oriental, era misturada com outros perfumes e usada para perfumar corpos,vestes e casas. Ela representa o lado humano e o sofrimento do Messias.Jesus é Homem Verdadeiro, que sofrerá para expiar os nossos pecados.
Mateus nos diz que os magos mudaram o rumo e voltaram para suas terraspor outro caminho. Mudar o caminho significa converter-se, reorientar a suavida segundo Jesus.
Tendo encontrado o Salvador do mundo e contemplado o seu rostodevemos também reorientar a nossa vida segundo Jesus. Assim, aconversão é o apelo forte da celebração da Epifania. A boa notícia dehoje é poder dizer que a salvação está ao alcance de todos, vai encontrá-laquem mudar seus caminhos e seguir a Verdadeira Luz que é Cristo.
Rito da Bênção da Casa na Epifania
 
(Esta fórmula da bênção é simples, e requer apenas água benta e giz – que de preferência seja abençoado por um sacerdote ou diácono; mas não é imprescindível. Existem fórmulas mais complexas que recorrem a mais orações e uso de incenso. Pode-se encontrar na internet em sites em inglês ou alemão, provavelmente em latim.)
Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.
Oremos: Deus Todo Poderoso, inclinaiVosso ouvido. Que possamos ser preenchidos com saúde, bondade decoração, mansidão, obediência à Vossa lei, e ação de graças ao Pai, e aoFilho e ao Espírito Santo. Ajudai-nos a amar e respeitar uns aos outros efazer Vossa presença conhecida pela forma de cuidar uns dos outros. Enviai Vossos Santos Anjos que nos defenderão e cumularão de Graças todos os que aqui habitam. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
Os presentes rezam o seguinte Salmo, intercalando as estrofes:
 
Salmo 71(72)
 
O poder régio do Messias
Abriram seus cofres e ofereceram-lhe presentes: ouro, incenso e mira (Mt 2,11)
Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, *
vossa justiça ao descendente da realeza!
2 Com justiça ele governe o vosso povo, *
com equidade ele julgue os vossos pobres.
Das montanhas venha a paz a todo o povo, *
e desça das colinas a justiça!
=4 Este Rei defenderá os que são pobres, †
os filhos dos humildes salvará, *
e por terra abaterá os opressores!
5 Tanto tempo quanto o sol há de viver, *
quanto a lua através das gerações!
Virá do alto, como o orvalho sobre a relva, *
como a chuva que irriga toda a terra.
Nos seus dias a justiça florirá *
e grande paz, até que a lua perca o brilho!
8 De mar a mar estenderá o seu domínio, *
e desde o rio até os confins de toda a terra!
Seus inimigos vão curvar-se diante dele, *
vão lamber o pó da terra os seus rivais.
10 Os reis de Társis e das ilhas hão de vir *
e oferecer-lhes seus presentes e seus dons;
– e também os reis de Seba e de Sabá *
hão de trazer-lhe oferendas e tributos.
11 Os reis de toda a terra hão de adorá-lo, *
e todas as nações hão de servi-lo.
–  Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
* Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
Dir.: O nosso auxílio está no Nome do Senhor.
T.: Que fez o céu e a terra.
 
D.: O Senhor esteja convosco.
T.: E com teu espírito.
Oremos: Senhor Deus do Céu e da Terra, que revelastes o vosso FilhoUnigênito a todas as nações com o sinal de uma estrela: Abençoai esta casae todos os que nela habitam. Enchei-os com a luz de Cristo, e que o nossoamor pelos outros reflita o vosso amor. Pelo mesmo Cristo nosso Senhor.
R.: Amém.
Agora faz-se a inscrição com o giz na parte de fora de cada porta ou portal da casa, aspergindo o local com água benta. Enquantvai andando pela casa, de porta em porta, pode-se ir rezando orações como: “Pai Nosso, Ave Maria, Sanctus”, etc., ou entoando cânticos natalinos. A pessoa que vai fazendo a inscrição, pode dizer em cada vez:
 
Os três Reis Magos: Caspar (marca-se a letra ‘C‘)Melchior (marca-se a letra ‘M‘) e Balthazar (marca-se a letra ‘B‘)seguiram a estrela do Filhode Deus que se fez homem há dois mil (marca-se os dois primeiros dígitos: 20 à esquerda das letras) e dezessete anos atrás (marca-se os dois últimos dígitos: 17 à direita das letras). Que Cristo + abençoa nossa casa + e mantenha-se conosco através do novo ano +
 
Ou fala-se tudo na primeira inscrição e nas outras, apenas: Que Cristo + abençoa nossa casa + e mantenha-se conosco através do novo ano +
Depois de abençoados todos os lugares, o dirigente finaliza:
 
Oremos: Ó Deus, que hoje revelastes o vosso Filho às nações, guiando-aspela estrela, concedei aos vossos servos, que já vos conhecem pela fé,contemplar-vos um dia face a face no céu. Por nosso Senhor Jesus Cristo,vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
T.: Amém.
BÊNÇÃO do GIZ
P.: O nosso auxílio está no nome do Senhor.
Todos: Que fez o céu e a terra.
 
P.: O Senhor esteja convosco.
T.: E com o teu espírito.
 
P.: Abençoa, + ó Senhor Deus, esta criatura, giz, a fim de que seja salutar ao gênero humano. E concede aos que, invocando o Vosso Santíssimo Nome, inscrever com ele nas portas de suas casas os nomes de seus santos, Casper, Melchior e Baltassar, possam através de seus méritos e intercessão gozar de saúde de corpo e de proteção da alma; por Cristo, nosso Senhor.
T.: Amém.
(Asperge-se com água benta)
 
Em latim:
 
V/. Adjutorium nostrum in nomine Domini.
R/. Qui fecit caelum et terram.
 
V/. Dominus vobiscum.
R/. Et cum spiritu tuo.
 
V/. Bene + dic, Domine Deus, creaturam istam cretae: ut sit salutaris humano generi; et praesta per invocationem nominis tui sanctissimi, ut, quicumque ex ea sumpserint, vel in ea in domus suae portis scripserint nomina sanctorum tuorum Gasparis, Melchioris et Baltassar, per eorum intercessionem et merita, corporis sanitatem, et animae tutelam percipiant. Per Christum Dominum nostrum.
R/. Amen.

__________________________________________

Fontes de pesquisa
  • Vídeo que mostra a bênção da Epifania, por um sacerdote em uma família:
  • Sobre a Bênção da Epifania:
  • Sobre o Sacramentário Gelasianum Vetus:
  • Sobre a inscrição C+M+B:
  • Sobre os Três Reis Magos (Muito interessante! Não deixe de ver):
http://cienciaconfirmaigreja.blogspot.com.br/2013/01/quem-foram-os-reis-magos.html
  • Padre Paulo Ricardo responde sobre os ‘Três Reis Magos’.

Deixe um comentário sobre a notícia!