Ha muito mistério sobre a vida do soldado que, numa noite de frio intenso, não podendo caminhar, e se perdendo de seus colegas, morreu congelado na antiga estrada Desterro/Lages.

O Soldado José (segundo anotado em um mapa antigo) foi sepultado no mesmo local onde morreu e ali fincaram uma cruz. As pessoas que passavam pelo local, sempre rezavam por ele pedindo ajuda nas dificuldades. O caminho levava para a Colônia Militar Santa Thereza, hoje Catuíra, e era frequentado por tropas e viajantes.

Provavelmente o local ficou esquecido quando a estrada principal foi transferida para o Barracão, e o mato cresceu a ponto de cobrir a cruz que marcava o local do túmulo do Soldadinho. Segundo consta em tradição oral transcrita na Alfredo Wagner em Revista – 25 Anos, os proprietários do terreno querendo preparar a terra para a plantação, puseram fogo no mato. Quando tudo estava queimado, encontraram intacta a Cruz que marca o local onde está sepultado o nosso Soldadinho.

Algumas reformas no local foram realizadas durante os anos passados e a cruz sempre foi preservada, lembrando o fato que marcou a todos na época do ocorrido e renovou a devoção ao Soldado ali enterrado.

Pela verificação que fizemos hoje, nenhuma inscrição existe na Cruz, que tem uns 60 cm de altura é de madeira antiga, provavelmente de mais de 70 anos, com sinais de prego na madeira. A base, tem sinais de que a madeira começou a queimar, mas por alguma razão, a queimada foi interrompida.

Que o Soldadinho abençoe a todos e proteja o Brasil que tanto necessita da proteção de Deus.

Este slideshow necessita de JavaScript.