PALHOÇA TERÁ SEDE DO CONSULADO DE LUXEMBURGO EM SANTA CATARINA

Órgão diplomático acolhe o estrangeiro de origem em Luxemburgo no estado catarinense

 

Publicado por Róbinson Gambôa https://portalpalhoca.com.br

Na segunda-feira (11), o prefeito de Palhoça, Camilo Martins, se reuniu com o embaixador do Grão-Ducado de Luxemburgo no Brasil, Carlo Krieger, e a cônsul Karen Francesca Schwinden para tratar da instalação de um consulado luxemburguês na cidade. A reunião ocorreu no gabinete do prefeito.

O órgão vai atender todo o Estado de Santa Catarina.. As funções do consulado incluem acolher e proteger o luxemburguês em território brasileiro, baseado nas leis do país de origem, além de informar sobre a burocracia necessária para o fornecimento de vistos e cidadanias para entrada no país europeu.

Santa Catarina possui mais de cinco mil descendentes de luxemburgueses e Palhoça foi escolhida para sediar o consulado pela quantidade de famílias e sobrenomes originários de Luxemburgo residindo no município e em cidades que já pertenceram ao território palhocense, como Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, Anitápolis, São Bonifácio, Garopaba e Paulo Lopes.

Carlo Krieger é o primeiro embaixador do país no Brasil, tendo sido nomeado em 1º de março de 2017. Com extensa atuação na área diplomática, já ocupou o mesmo cargo na Rússia e na China e foi chefe de missão da embaixada luxemburguesa nos Estados Unidos, Canadá e México.

Além da embaixada brasileira, localizada em Brasília, o corpo diplomático de Luxemburgo conta com um consulado geral, em São Paulo, e outros três honorários, em Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte.

 Luxemburgo

Luxemburgo, ou Grão-Ducado de Luxemburgo, é um pequeno país com pouco mais de meio milhão de habitantes, situado no continente europeu, entre a Bélgica, França e Alemanha e possui um dos melhores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) e Produto Interno Bruto (PIB) do mundo.

No ano passado, Carlo esteve visitando a Udesc, onde participou de uma reunião institucional com o reitor Marcus Tomasi, sobre as tratativas para um intercâmbio técnico e científico.

O consulado dá suporte para os descendentes de luxemburgueses entrarem com pedidos de processo da cidadania, emissão de passaporte, emissão dos certificados de nacionalidade e/ou descendência, legalização de documentos, assim como outros serviços.

As primeiras famílias oriundas de Luxemburgo chegaram a Santa Catarina no século 19, e estima-se que atualmente haja cerca de três mil descendentes no Estado.

× Fale com o Jornal
%d blogueiros gostam disto: