Equipamentos da Usina do Salto são reconhecidos como patrimônio históricos

O tombamento pelo município seguiu recomendação do MPSC. A Usina Hidrelétrica do Salto Weissbach, do início do século XX, constitui um marco do desenvolvimento social e econômico do município.

O Município de Blumenau informou ao Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) que cumpriu integralmente a recomendação para realizar o tombamento dos equipamentos e maquinários da Usina Hidrelétrica do Salto Weissbach. A hidrelétrica, que iniciou as operações no ano de 1915, constitui um marco histórico simbólico do desenvolvimento social e econômico do município.

A recomendação para o tombamento dos bens móveis da Usina foi expedida pela 5ª Promotoria de Justiça da Comarca de Blumenau em dezembro de 2016, em complementação a outra recomendação, cumprida em novembro do mesmo ano, para o tombamento do prédio histórico e seu entorno.

A Procuradora de Justiça Monika Pabst, que na época era a titular da 5ª Promotoria de Justiça, relata que o inquérito civil que resultou no tombamento foi aberto a partir de representação da historiadora Ana Maria Ludwig Moraes, com a notícia de que a Usina do Salto, como é conhecida, seria reformada e ampliada. Tendo ciência da importância histórica da hidrelétrica para a região, recomendamos a proteção do patrimônio histórico por meio do tombamento, informa.

A Usina Hidrelétrica de Salto Weissbach foi fruto do arrojo de empreendedores blumenauenses que buscavam a modernização da cidade no início do século XX. Projetada inicialmente para atender ao perímetro urbano de Blumenau foi a primeira cidade do interior de Santa Catarina com distribuição de energia elétrica – evoluiu nas décadas de 1920 e 1930 para atender a demanda de regiões mais distantes, como Itajaí, Brusque, Ibirama, Rio do Sul e Jaraguá do Sul.

O prédio da Usina foi tombado por decreto municipal em novembro de 2016. Porém, a Promotoria de Justiça observou que os instrumentos e maquinários do início do século passado, identificados em vistoria acompanhada pelo Instituto Histórico de Blumenau realizada no curso do inquérito civil, não foram contemplados no processo de tombamento. Foi então que, em dezembro de 2016, o Ministério Público recomendou a catalogação e o tombamento dos bens móveis.

No final do mês de fevereiro deste ano, o processo de tombamento dos bens móveis da Usina do Salto foi finalizado. Mais de 100 objetos foram catalogados por funcionários da Celesc Geração, sob a supervisão da Fundação Cultural de Blumenau (FCBlu). Foram listados painéis, estantes, medidores e ferramentas, entre tantos outros objetos usados na geradora, que permanecem soba guarda da CELESC e agora integram o Patrimônio Histórico do Município de Blumenau.

Entre os equipamentos, está o painel de instrumentação em mármore e madeira, em estilo Art’ Decó, do início da década de 1920. O mármore, originário da Itália, com os instrumentos de medições elétricas, vindos da Alemanha, é um dos equipamentos mais antigos na lista dos objetos tombados. Uma vez por ano será feito o trabalho de revisão do tombamento e o pedido de inclusão de novas peças no acervo, caso necessário, será solicitado.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social do MPSC.

Telefone: (48)3229-9010
email: midia@mpsc.mp.br

× Fale com o Jornal
%d blogueiros gostam disto: