Já havíamos anunciado aqui que o Hospital Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Alfredo Wagner estava em greve devido a falta de pagamento de salários de dezembro, 13º, INSS e FGTS. A greve foi suspensa por um acordo dos grevistas com a diretoria do Hospital que prometeu pagar… mas não pagou. Daí o retorno a greve.

A situação do relacionamento Diretora/Funcionários requer urgente intervenção seja da Justiça através da Promotoria Pública, seja da administração pública, pois o cargo de diretor do Hospital se transformou num cabide político.

Segundo foi informado no grupo do WhatsApp criado para a greve, a diretora chegou a sugerir que os funcionários fizessem um pedágio para angariar o dinheiro do salário atrasado etc. Convenhamos… a solução não é para acalmar os ânimos, mas para acirrar ainda mais a situação crítica.

O povo Alfredense não pode continuar a ser feito de palhaço, enquanto se empurra com a barriga uma crise criada artificialmente, enquanto se brinca de administrador… Não! Se não tiverem competência para por ordem na casa, deem o lugar para quem tem e que se resolva logo esta questão. Quem sofre são os funcionários e as pessoas que dependem deste Hospital, são as centenas de crianças que nascem por ano, são as centenas de idosos que recebem um apoio na última hora, são as centenas de acidentados que todos os meses são levados entre a vida e a morte.

 

Deixe um comentário sobre a notícia!